História Três de Maio

Três de Maio integrou a Província das Missões, que eram administradas pelos Jesuítas desde 1682, até o ano de 1750.Apartir de 1750, após o Tratado de Madrid, a região onde fica o município passou a pertencer a Portugal. As Missões foram reconquistadas no ano de 1801, passando a fazer parte definitivamente ao Rio Grande do Sul.

As terras que hoje formam o município de Três de Maio, pertenceram respectivamente aos municípios de: Rio Pardo, 1809; Cachoeira do Sul, 1819 e Cruz Alta, 1834 e a Santo Ângelo.

Com o início das vendas das terras, agricultores vindos das chamadas Colônias Velhas começaram a comprá-las, muitos vindos dos seguintes municípios: Cachoeira do Sul, Montenegro, Lajeado, Estrela, etc.

A primeira casa de madeira foi construída no local onde hoje se situa a Cerealista Raízes da Cotrimaio, antiga Comercial Dockhorn Ltda, e era de propriedade do senhor Casemiro Kochewitz. 
Em alvenaria, a primeira residência a ser construída era de propriedade de Leopoldo Vontobel e existe até hoje, apenas remodelada, ao lado da Comercial Tecidos Buricá.

No ano de 1940, a população de Buricá já era de 10.670 habitantes, com um total de 707 pessoas residindo na vila.
O município foi instalado em 28 de fevereiro de 1955, com a posse do primeiro prefeito, Walter Ullmann.[10] No entanto, o aniversário do município é comemorado no dia 3 de maio, e não em 28 de fevereiro.
               
Três de Maio surgiu, portanto, da fusão dos seguintes distritos: Três de Maio, que até então pertencia a Santa Rosa, Ivagaçi que pertencia a Três Passos e São José do Inhacorá e Independência que pertenciam ao município de Santo Ângelo.

Hoje está composto de cinco distritos: Manchinha, Progresso, Quaraim, Consolata e Barrinha. Com uma população de 24.785 pessoas, sendo 31,39% na zona rural, clima temperado, com temperatura média entre 17 e 20 graus centígrados.

O aniversário do município é comemorado no dia 3 de maio.

Origem do nome Três de Maio:

Quando Três de Maio, em 1916 era distrito de Santo Ângelo recebia o nome de Buricá, possivelmente por situar-se às margens do rio que banha suas terras.

Com a criação do município de Santa Rosa, esta terra passou a chamar-se Santa Rosa do Buricá, porque localizava-se entre os Rios que recebem estes nomes.

Grandes foram os festejos pela ocasião do 1.decênio de existência do clube que até hoje se chama Clube Buricá. Para a construção desta sede social a senhora Nely Dane Logemann muito se esforçou e contribuiu. A data escolhida para tal comemoração foi 03 de maio, em cujo dia era aniversário da distinta e colaboradora associada, esposa do primeiropresidente. A partir daí (1930) nos anos subsequentes eram festejados no Clube Buricá os bailes de Kerb, de tradição alemã, comemorações que duravam três dias e culminavam no dia 03 de maio.

A localidade denominada Buricá, recebeu então o nome de Três de Maio, rememorando os acontecimentos e o aniversário da senhora Nely Dane Logemann e o lançamento da pedra fundamental do Clube Buricá.