Produção artesanal de conservas de hortaliças proporciona alimentos saudáveis e geração de renda

    Onze participantes aprenderam e se qualificaram sobre métodos de conservação dos alimentos e processamento de hortaliças, bem como produção de conservas, derivados de tomate e temperos, no curso de Processamento de Hortaliças do Senar-RS.

    A capacitação ocorreu nos dias 9, 10 e 11 de novembro em Três de Maio, e foi ministrada pela instrutora e associada da Unitec, Izabel Cristina Dalemolle. A profissional explica que o processamento de hortaliças compreende a eliminação das partes não comestíveis, como cascas, talos e sementes, seguidas pelo corte em tamanhos menores, tornando-as prontas para consumo imediato e mantendo sua condição de produto in natura.

    Segundo Izabel, há muito tempo o homem procura formas de conservar seus alimentos. A conservação pelo frio, pela salga, pela defumação, pelas fermentações e pela secagem ao sol, embora sejam processos muito antigos, ainda são bastante usados para a preservação de alimentos.

    “A conservação de alimentos com qualidade e segurança, independentemente de o processamento ser artesanal ou industrial, baseia-se em três fatores principais: qualidade da matéria-prima, uso de tecnologia adequada e manipulação correta. Na elaboração de conservas vegetais, devem ser tomados todos os cuidados para que o produto final não apresente riscos de deterioração ou perigo à saúde do consumidor. Sendo assim, é de fundamental importância a utilização de matérias-primas de qualidade e a adoção de boas práticas de fabricação (BPF), além da estrita obediência de todas as etapas de elaboração do produto”, destaca a associada da Unitec.

    Ela acrescenta que o preparo de conservas caseiras é uma tradição antiga, e incentivar o retorno desta prática resgata a qualidade de vida por meio do consumo de alimentos naturais e saudáveis, sem aditivos químicos. E também é uma forma de aproveitar a abundante variedade de vegetais produzidos nas propriedades. “Outro aspecto a observar é que a comercialização de vegetais processados, frutas e legumes, vem aumentando no mercado brasileiro, pois os consumidores buscam cada vez mais produtos prontos para o consumo devido à praticidade e conveniência.”

    O curso de Processamento de Hortaliças foi realizado em parceria com a Secretaria da Mulher e com a Secretaria da Agricultura locais, via Sindicato Rural de Três de Maio. A coordenadora de desenvolvimento agropecuário da Secretaria Municipal de Agricultura, Yandara de Almeida, destaca que é sempre muito gratificante organizar e mobilizar uma turma para todos os cursos que a instrutora Izabel ministra.

    “O aproveitamento e o entrosamento das participantes é muito bom, pois elas se dedicam e executam as receitas com atenção às técnicas e truques ensinados. O curso de processamento de hortaliças é a parceria perfeita para a Secretaria de Agricultura, pois sempre vemos nele a oportunidade de as participantes produzirem e comercializarem aquelas hortaliças e legumes que até então eram plantados apenas para subsistência. Os produtos que elas processaram durante o curso foram ‘de encher os olhos’. Esperamos que mais mulheres do campo possam realizar estes cursos e aprender formas de gerar e diversificar renda dentro da propriedade.”

    A secretária de Políticas da Mulher, Noemi Marlene Bubanz, além de organizar, também participou da capacitação. Ela diz que conhece o trabalho do Senar-RS há algum tempo. “Após me aposentar, passei a participar dos cursos. Já havia feito alguns, que me ajudaram a conhecer melhores formas de higienização e métodos de conservação, além de técnicas de processamento de compotas, doces em calda e geleias. E isso promove melhorias na produção. Importante destacar o trabalho dos instrutores, sempre competentes e dedicados, especialmente a Izabel, que neste curso de processamento de hortaliças transmitiu os conhecimentos com muito profissionalismo e entusiasmo”, avalia Noemi.

    Fonte: Assessoria de comunicação Unitec | Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999