Como aumentar o faturamento diminuindo perdas em unidades armazenadoras?

    As perdas com o armazenamento de grãos, seja soja, milho, trigo ou arroz, são uma preocupação genuína do produtor a cada safra. As principais causas que afetam tais perdas nos grãos armazenados são insetos, fungos e suas microtoxinas.

    A explicação é do Engenheiro Agrônomo e de Segurança do Trabalho César Moutinho, associado da Unitec. Ele esclarece que a contaminação ocorre durante o processo de produção, ainda na lavoura, durante o armazenamento e também nas etapas de processamento do grão, até chegar à mesa do consumidor.

    Os danos causados por insetos, por exemplo, podem levar à redução da massa dos grãos e da qualidade nutricional, à desclassificação do produto, reduzindo seu valor comercial, favorecendo o desenvolvimento de fungos na massa de grãos. Ou seja, após o aparecimento de insetos no silo, desenvolvem-se fungos, que causam o efeito cascata ao acarretar prejuízos e diminuição de produto por falta de cuidado, revela.

    Moutinho destaca que, para evitar as perdas relacionadas ao armazenamento inadequado da produção, é fundamental que o profissional que atue na área seja treinado, munido de informações e conhecimento. É essencial que se conheça bem as etapas do processo. Um processo de armazenagem bem conduzido e controlado, deve passar pelo processo de pré-limpeza, secagem, higienização e limpeza, durante e após a operação. Isso faz toda a diferença para evitarmos perda metabólica no grão armazenado e o consequente prejuízo direto ao produtor.

    Visando diminuição de perdas, neste momento com a safra de trigo em andamento, Moutinho está ministrando o curso de secagem e armazenagem de grãos para cooperativas, cerealistas, armazenistas, produtores rurais com unidades próprias e demais empresas. 

    O treinamento aborda conteúdos como características morfológicas, físico-químicas e fisiológicas dos grãos; ponto de colheita; fatores que afetam a fissura e quebra de grãos; recebimento, determinação de umidade e impurezas, amostragem; umidade: equilíbrio higroscópico, umidade relativa do ar; secagem: conceitos, princípios e métodos; tipos de secadores: fluxo da secagem, aeração; pré-limpeza e práticas de secagem; beneficiamento: importância, limpeza, classificação dos grãos, transportadores, manutenção; armazenamento: fatores que afetam; armazéns convencionais; armazenamento a granel: secagem, limpeza e controle de insetos e roedores e regras de segurança operacional.

    Filho de produtor rural, Moutinho atua no setor de secagem e armazenagem de grãos há 43 anos, sendo instrutor do Senar-RS há 22. É fundamental que o trabalhador faça o acompanhamento diário, monitorando o grão e mantendo cuidados com o silo e/ou armazém no que se refere a goteiras e infiltrações, bem como limpeza e higienização. Isso tudo leva a uma maior qualidade do grão armazenado. São ações inerentes à atividade, completa Moutinho.

    Além disso, ele explica que é necessário conhecimento da atividade para evitar perdas, pois ninguém faz o que desconhece. O produtor rural deve cuidar dos grãos armazenados tal como um banqueiro cuida de seu cofre, finaliza. 

    Interessados em contratar as capacitações de Moutinho podem contatar a Unitec pelo telefone/WhatsApp (55) 3535-2052.

    Fonte: Assessoria de comunicação Unitec | Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999