Setrem assina contratos com Dubai e Celena para pesquisas nas culturas de aveia e linho

    A Faculdade de Agronomia da Setrem assinou na sexta-feira, 20 de agosto, duas parcerias técnicas com as empresas Dubai Alimentos e Celena Alimentos, para o desenvolvimento de pesquisas nas culturas de aveia e linho, respectivamente. 

    Os contratos preveem o desenvolvimento de pesquisas visando a qualidade de grãos de aveia para a indústria de alimentos e o desenvolvimento de pesquisas de melhoramento genético em linhaça, para posterior produção e distribuição de sementes no mercado.

    A assinatura dos contratos ocorreu na sexta-feira, 20 de agosto, com a presença do diretor-geral da Setrem, Sandro Ergang, do vice-diretor de Ensino Superior, Mauro Nüske, do coordenador da Faculdade de Agronomia, Marcos Caraffa, do coordenador do Programa de Melhoramento Genético de Linho e Painço, Rodrigo Danielowski, da professora da Faculdade de Agronomia Cleia Moraes, do sócio administrador da Dubai, Dante Maurício Tissot e do diretor da Celena, Vantuir Scarantti. 

    De acordo com Sandro Ergang, parcerias como estas só confirmam o foco da Faculdade em formar profissionais preparados para o mundo do trabalho. “São parcerias que trarão resultados tanto para os estudantes, que estarão envolvidos no desenvolvimento de pesquisas e iniciação científica, quanto para as empresas, pois é isso que as move”, destaca.

    Egresso do curso de Agronomia, Vantuir Scarantti acredita que as pesquisas são fundamentais para promover novos produtos no mercado. “A Setrem realiza pesquisas muito bem. Com certeza vamos colher bons frutos e ajudar a região a se desenvolver em uma nova cultura, neste caso, o linho”, diz o diretor da Celena. 

    A Faculdade de Agronomia da Setrem vem desenvolvendo pesquisas de melhoramento genético em linho desde 2015. Atualmente coordenado pelo professor e engenheiro agrônomo Dr. Rodrigo Danielowski, o Programa já selecionou mais de 17 linhagens com alto potencial produtivo e menores limitações para a colheita da cultura, o que facilita o seu uso em manejos de rotação e sucessão de culturas nos sistemas produtivos dos dois estados brasileiros.

    “Com as pesquisas desenvolvidas atualmente, a Setrem possui uma das primeiras cultivares de linhaça registradas no Brasil, fruto de melhoramento genético”, afirma Danielowski.

    Na cultura de aveia, Dante Tissot destaca que é um projeto com um grande futuro. “É um marco, uma mudança de cultura para nossa região. Estamos muito felizes com esta oportunidade e a empresa está de portas abertas para a Faculdade”, comemora o sócio da Dubai.

    Em ambas as parcerias técnicas também serão disponibilizadas bolsas de iniciação científica para acadêmicos da Faculdade de Agronomia.

    Fonte: Ascom Setrem