Opções de rentabilidade e qualidade do trigo foram abordados em Dia de Campo na Setrem

Evento reuniu mais de 150 pessoas na sexta-feira, 27, na Área Experimental do Campus da Instituição

 

A Setrem realizou na sexta-feira, 27 de setembro, o Dia de Campo sobre Culturas de Inverno, na Área Experimental do Campus da Instituição. O evento reuniu mais de 150 pessoas, entre estudantes, profissionais e produtores da região.

A edição contou com cinco estações, nas quais foram abordados temas como manejo de aplicação de nitrogênio em cobertura na cultura de trigo, nova legislação de micotoxinas, opções para maior rentabilidade do trigo e novidades em materiais genéticos. Nas estações 1 e 2 foram apresentados materiais genéticos das empresas OR Sementes, Biotrigo, Brevante, Embrapa Trigo, Limagrain e Fundação Pró-Sementes.

Na estação 3, o pesquisador da Embrapa Trigo José Pereira da Silva Junior falou sobre o manejo de aplicação de nitrogênio em cobertura na cultura de trigo. “O objetivo foi possibilitar uma melhor resposta dessa adubação e maximizar o custo em benefício do rendimento, sem trazer nenhum tipo de efeito negativo, como, por exemplo, o acamamento, que ocorre quando se erra na adubação e se coloca acima do recomendado ou da própria capacidade da cultivar”, comentou o pesquisador.

O chefe adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Trigo, Jorge Lemainski abordou na estação 4 a nova legislação das micotoxinas. Segundo ele, as micotoxinas são metabólitos secundários produzidos por fungos na produção e armazenamento de grãos, que podem causar efeitos tóxicos em humanos, animais e plantas. “As micotoxinas são difíceis de detectar. Para se ter uma ideia, uma micotoxina de 1 ppb (parte por bilhão) significa um grão de trigo em uma carga de 36 toneladas. Mas quando as consumimos, os efeitos são bastante maléficos para a saúde, pois afetam os rins e o fígado, além de causar transtornos mentais”, explicou Lemainski.

Por fim, na estação 5, os pesquisadores da Embrapa Trigo João Leonardo Pires e Eduardo Caierão falaram sobre o tema “Diversificação: opções para maior rentabilidade/liquidez do trigo gaúcho”. “Hoje o produtor possui muitas oportunidades, tanto em agregar valor quanto reduzir o custo de produção, para ter uma maior rentabilidade, viabilizar e expandir a cultura, tão importante aqui no Sul do Brasil”, destacou Pires. Entre as opções abordadas estão a produção de grãos de trigo melhorador, pão, branqueador, biscoito, padrão exportação e para ração.

O Dia de Campo Culturas de Inverno foi promovido pelos cursos superior em Agronomia e técnico em Agropecuária da Setrem, em parceria com Sicredi, Cotrimaio, Emater-RS/Ascar, Sindicato Rural e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Três de Maio e São José do Inhacorá, com apoio das empresas OR Sementes, Biotrigo, Brevante, Embrapa Trigo, Limagrain e Fundação Pró-Sementes.

 

FOTOS: NICOLI KIRCH/SETREM