Apae de Três de Maio faz bonito na avenida durante desfile cívico

Instituição participou do evento com alunos, pais, colaboradores e diretoria

 

A manhã do feriado de 7 de setembro foi de tempo instável e de chuva em Três de Maio, mas que não impediu que o desfile cívico fosse realizado e encantasse o público. Escolas e entidades locais entraram na avenida e demonstraram patriotismo na data da Independência do Brasil.

A Apae de Três de Maio foi a quarta entidade a entrar na Avenida Uruguai para o desfile, sendo a primeira escola a desfilar. A instituição participou do evento com alunos, pais, colaboradores e diretoria.

Alunos e atendidos da Escola de Educação Especial Helen Keller, do Centro Educacional Especializado Helen Keller e do Centro Especializado em Reabilitação Auditiva e Intelectual, mantidos pela Apae local, estiveram compondo os primeiros pelotões da escola.

Neste ano em que completa 50 anos de atividades, a Apae levou um pouco de sua história para o desfile. A Garota Estudantil do 3º Conselho Regional das Apaes, aluna Paloma Ribeiro, também desfilou.

Os alunos da Apae, acompanhados de seus pais e familiares, também desfilaram, assim como o Clube de Mães Helen Keller, diretoria e voluntários. A Banda Helen Keller, composta por alunos, também fez bonito. Colaboradores e profissionais da saúde, educação e assistência social que atuam na Apae levaram seus instrumentos de trabalho para a Avenida Uruguai. E os alunos incluídos no mercado de trabalho encerraram o desfile da escola.

Para a diretora administrativa da Apae, Nadir Gabe, a instituição levou para a avenida um pouco do trabalho desenvolvido e as conquistas da escola ao longo de seus 50 anos. “Estamos muito felizes da nossa participação no desfile. Nossa família apaeana fez bonito. Neste ano especial, em que a Apae completa seu cinquentenário, temos a maturidade de afirmar que necessitamos aprender e reaprender todos os dias, pois o trabalho para e com as pessoas com deficiência e seus familiares exige que saibamos, cada vez mais, rever nossas preconcepções sobre a vida em sociedade. Isto nos fortalece para a incansável luta pela garantia dos diretos deles.”

 

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação Apae Três de Maio

Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999