Unitec celebra 23 anos

Festividade ocorreu no último sábado e contou com a presença de mais de 50 associados e do superintendente do Senar-RS, Eduardo Condorelli

 

A noite de 3 de agosto, sábado, foi de comemoração para a família Unitec. A Cooperativa de Trabalho dos Técnicos do Estado do Rio Grande do Sul completa, neste mês de agosto, 23 anos de atuação, e brindou os associados e seus cônjuges com uma aconchegante confraternização na sede do Oriental Futebol Clube, em Três de Maio.

O evento, que também contou com a presença especial do superintendente do Senar-RS, Eduardo Condorelli, iniciou com a assembleia especial, conduzida pelo presidente da Unitec, Marcelino Colla. A vice-presidente, Izabel Cristina Dalemolle, fez a leitura do edital de convocação da assembleia.

Conforme Colla, neste ano de 2019, a exemplos dos anos anteriores, a cooperativa está tendo receita superior a 2018. “Nestes 23 anos temos uma crescente na receita, e acreditamos que chegaremos a R$ 14 milhões de faturamento neste ano. E nosso custo fixo, assim como foi ao longo da história, está abaixo da nossa receita. Sempre distribuímos as sobras e neste ano não será diferente, já que temos boas sobras até aqui”, revela.

Dos 215 sócios ativos, distribuídos pelo Estado, a maior concentração está na Região Noroeste, com 122 associados. O presidente também apresentou os principais tomadores de serviços, dentre eles Senar e Senar-RS. “Temos 94 profisisonais associados que são instrutores do Senar-RS, e 26 que estavam atuando, até junho, no Projeto Mapa Leite, do Senar Nacional, além de cooperativas do Estado, dentre elas a Santa Clara, de Carlos Barbosa, com 30 associados atuando lá, prefeituras e outras empresas.”

Segundo Colla, a Unitec, ao longo dos anos, tem se caracterizado por manter uma estrutura enxuta, com custo fixo de operação relativamente baixo. “A sociedade local tem dificuldade de entender, quando passa lá na frente da nossa sede, que congregamos 215 profisisonais. Aqui em Três de Maio são poucas as empresas que contam com este número de profissionais”, acrescenta. Para ele, a organização dos associados permite que cada um realize o trabalho com segurança, sem se preocupar com questões operacionais, já que é a cooperativa que as executa.

E, com este modelo de gestão, se tem a possibilidade de oferecer muitos benefícios aos associados, como distribuição de sobras, seguro de vida para cada associado (a Unitec participa com 70% do valor), auxílio para estudos (fundo educacional para financiar estudos sem juros), aquisição de equipamentos de trabalho (com taxas de juros subsidiados), além dos empréstimos.

Colla também citou a forte atuação da Unitec em entidades locais e regionais, como a Funcap, da qual é mantenedora. Além disso, neste ano, Colla presidiu a Expofeira de Três de Maio, sendo que a Unitec deu todo o suporte necessário. Também foram destacadas algumas ações que vem sendo realizadas na área de comunicação da cooperativa.

“Nosso diferencial é que estamos todos a campo, independente de estarmos na diretoria da cooperativa. Dirigimos a entidade mas sentimos tudo o que os associados sentem. Temos três secretárias que nos auxiliam muito bem. Temos grandes desafios, e um deles é o término do Projeto Mapa Leite, no qual 26 associados atuavam. Mas, com a experiência que tenho, posso afirmar que no final tudo se ajeita. Então, posso tranquilizá-los de que tudo acaba se resolvendo. Relembrando o início da Unitec, percebo que estamos no caminho certo. Agradeço a cada um de vocês que veio comemorar aqui.”

 

Associados e funcionária com 20 anos de Unitec foram homenageados

Como é de praxe, os associados com 20 anos de Unitec foram homenageados. Adriana Marin, Bruno Wachter, Celso Prevedello, Marcos Haerter, Miguel Stahl, Orlando Bohrer, Rosecler Lang e Sandra Calegaro Hatje, além da funcionária Rose Mary Dalla Chiesa, também com 20 anos de casa.

“Tenho muito orgulho de tê-los como colegas e por fazerem parte da Unitec. Vinte anos na mesma instituição é motivo de orgulho. Fico feliz se esse sentimento for recíproco. Que bom que estão conosco, ajudado a construir a história da Unitec. Só temos uma estratégia de evolução, que é através do excelente serviço que prestamos. E isso conseguimos com a dedicação de todos vocês”, destacou Colla.

A associada Sandra Callegaro Hatje, engenheira agrônoma, agradeceu a oportunidade de fazer parte do grupo da Unitec por 20 anos. “Confesso que nem tinha me dado conta que passou tanto tempo; parece que foi ontem que entrei aqui. Logo que me formei vi a Unitec como grande oportunidade e que era com o que desejava trabalhar. Parece que isso foi há poucos dias. Penso que se passou tão rápido é porque foram anos bons; quando se faz o que gosta, com prazer, dentro de onde é a casa da gente, que é como me sinto na Unitec, a gente é feliz e o tempo voa. Agradeço aos que me acolheram e aos que estão hoje na cooperativa. Que continuemos juntos e fortes!”

O zootecnista Miguel Stahl também agradeceu a oportunidade de ter entrado na Unitec, há 20 anos, o que, segundo ele, o engrandeceu. “Sou instrutor do Senar-RS; gosto muito desta atividade, pois ensinamos e aprendemos sempre.”

Celso Prevedello, engenheiro agrônomo, disse que, para ele, “é uma honra fazer parte desta família. Em 20 anos de trabalho, foram muitos quilômetros rodados; para ser mais exato, foram 973.518 quilômetros percorridos. Fico muito feliz de estar aqui, ser bem recebido e levar no peito a bandeira da Unitec e do Senar-RS. Nos cursos que ministro recebo o reconhecimento do conhecimento que transmito, e isso me engrandece e satisfaz como profissional e como pessoa. Que possamos, daqui 20 anos, estar aqui novamente comemorando!”

O agrônomo Bruno Luis Wachter, que trabalha com assistência técnica, agradeceu e afirmou que ter entrado na Unitec foi a melhor escolha que fez. Adriana Marin, também agrônoma, igualmente reconheceu a importância de ser acolhida pela Unitec. “Nosso colega Celso me orientou e indicou a Unitec, e desde faço parte desta família. Já rodei muito o Estado. Agradeço a homenagem e também ao Marcelino, que preside a Unitec, e ao Senar-RS que me acolheu há 20 anos.”

E o associado Marcos Haerter, técnico agrícola, resaltou que o trabalho que desenvolve, como instrutor, muda a vida do aluno e também do instrutor. “Só tenho a agradecer. Hoje é dia de festa e esperamos completar mais 20 anos de trabalho!” A funcionária Rose Mary Dalla Chiesa, que atua como secretária na Unitec há 20 anos, destacou que só tem a agradecer à cooperativa. “Tenho orgulho de fazer parte da Unitec!”

Os homenageados receberam uma bomba de prata como presente pelos 20 anos de associação e de trabalho, entregue pelos sócios-fundadores presentes na festa. Condorelli também foi agraciado com o mimo.

 

Condorelli anunciou importante ação do Senar-RS

“É uma satisfação estar aqui. Sinto-me feliz de estar entre colegas instrutores. Estou entre amigos e agradeço o convite para participar desta festividade. Desejo mais 23 anos de trabalho prazeroso a vocês”, disse o superintendente do Senar-RS, Eduardo Condorelli.

Ele contou que foi instrutor de 1997 a 2002, quando passou para supervisor regional da Região da Campanha. Em 2011, passou a ser assessor da superintendência do Senar-RS, e em 2013 para a assessoria da presidência na gestão de Carlos Sperotto. “No fim do ano passado, o presidente eleito da Farsul, Gedeão Pereira, me convidou para a superintendência. Foi criada a Divisão de Estudos Avançados em Inovação, tendo a frente o economista Antonio da Luz. E um dos motes da gestão do presidente Gedeão é que trabalhemos fortemente a questão da gestão das propriedades rurais. O Senar-RS arrecada, por ano, R$ 90 milhões; temos a obrigação de investir esse dinheiro. O carro-chefe são os cursos, que consomem quase um terço deste valor em horas técnicas. Mas, ainda assim, no ano passado, sobrou dinheiro, e surgiu a necessidade de uma grande atividade que pudesse usar este recurso, efetivamente, em ações para o produtor rural”, revela Condorelli.

Foi então que o superintendente fez um importante anúncio para os associados.  “Com o término do Projeto Mapa Leite, com duas cooperativas de profissionais prestando o serviço técnico, viu-se que a experiência foi exitosa. E já vínhamos sendo ‘cutucados’ pelo Senar Nacional há muito tempo neste sentido. No projeto nacional, foram atendidas 1.140 propriedades, muitas delas por vocês que estão aqui hoje. Então, instigados, enxergamos que este é o caminho para uma grande ação capaz de usar recursos volumosos e entregando serviço ao produtor. Por isso, o Senar-RS passará a atender dez mil propriedades na ação de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), nos moldes do Mapa Leite, o que precisará de 350 técnicos atuando.”

Com isso, de acordo com Condorelli, serão realizadas 120 mil visitas por ano, o que irá dobrar o tamanho do Senar-RS, já que hoje ocorrem dez mil ações no Estado por ano, envolvendo 148 mil pessoas. “Portanto, até o fim do ano de 2020 terminamos de ajustarmos isso e em 2021 devemos iniciar com esta grande ação, que envolverá, inicialmente, quatro cadeias produtivas: gado de leite, de corte, ovinos e grãos. E esperamos contar com o trabalho dos profissionais da Unitec, que com certeza é o quadro mais qualificado”, finalizou.

Após as explanações, os presentes confraternizaram com um jantar.

 

Texto e fotos: Assessoria de comunicação Unitec

Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999