Docente da Setrem participa de livro sobre morangos da Embrapa

Dra. Ana Paula Cecatto ajudou a elaborar capítulo sobre sistemas de produção de morangos fora do solo

 

A Embrapa Clima Temperado lançou recentemente o livro "Morangueiro", editado pelos pesquisadores Luis Eduardo Corrêa Antunes, Carlos Reisser Júnior e José Ernani Schwengber, com recomendações de novas cultivares de morangueiro apresentadas e testadas como mais adaptadas às características de clima e solo do Brasil. Um dos capítulos possui a colaboração da Dra. Ana Paula Cecatto, docente dos cursos de Agronomia e Engenharia de Produção da Faculdade Três de Maio - Setrem.

Ao lado das engenheiras agrônomas Dra. Eunice Oliveira Calvete e Dra. Heloísa Ferro Constâncio Mendonça, e da bióloga Dra. Rosiani Castoldi da Costa, elas elaboraram um capítulo sobre sistemas de produção fora do solo. "O capítulo 11 trata das diferentes formas de cultivar o morangueiro em sistema semi-hidropônico, onde o meio de cultivo é o substrato. Abordamos um pouco cada uma delas, como por exemplo, o cultivo em sacolas fixadas no nível do solo, sacolas dispostas em bancadas, cultivo na vertical e o cultivo hidropônico propriamente dito, onde o meio de cultivo é a água", explica Ana Paula.

As pesquisadoras apresentaram também dados de pesquisa em relação ao desenvolvimento vegetativo das plantas, produção e qualidade de frutos, sendo esta medida através das características físico-químicas dos frutos. "Este método [semi-hidropônico] tem várias vantagens, como menor incidência de doenças, reduzindo o uso de fungicidas e agrotóxicos em até 70%; maior comodidade para a colheita e plantio das plantas, pois o agricultor pode permanecer em pé; e até 50% mais produção de morangos", acrescenta a docente da Setrem.

Com 22 capítulos e 589 páginas, o livro reúne as principais informações sobre o cultivo do morango, geradas por cerca de 50 profissionais da Embrapa, de universidades e de institutos estaduais de pesquisa, assistência técnica e extensão rural. A versão digital está disponível para download no site da Embrapa (www.embrapa.br). Uma versão impressa está disponível na Biblioteca Setrem - José de Alencar.

 

Cultivo fora do solo

Ana Paula explica que o cultivo fora do solo surgiu como uma alternativa de se produzir em áreas onde doenças e pragas impossibilitam o desenvolvimento de um determinado cultivo. "No cultivo especifico do morangueiro, surge após a proibição do uso de brometo de metila - fumigante utilizado para tratamento de solo, controle de formigas e tratamentos fitossanitários - principalmente em regiões de grande produção, como a Andaluzia (Espanha) e na Califórnia (Estados Unidos)".

A qualidade dos frutos é a principal diferença entre o cultivo convencional, no solo, para fora do solo. "Os frutos são maiores, de maior calibre, mais doces, menos ácidos e mais vermelhos. Quando associado ao cultivo protegido, há uma diminuição significativa no uso de defensivos. Sem contar a questão ergonômica para o produtor que pode colher os frutos em pé, não havendo a necessidade de se curvar até o canteiro", comenta Ana Paula.

Muitas das técnicas descritas no capítulo, como também em todo o livro "Morangueiro", são aplicadas em um ensaio conduzido na Área Experimental da Setrem. Em uma pequena estufa é cultivado o morangueiro em sistema semi-hidropônico. Atualmente, o ensaio é conduzindo pelo professor e coordenador do curso Técnico em Agropecuária da Setrem, Claudinei Schmidt. Ana Paula auxilia na avaliação da produção e qualidade dos frutos.

 

FOTO: Eduardo Erthal/Setrem