O amor por literatura e poesia representado no 16º Sarau da Literatura SETREM

Alunos do Ensino Médio da Instituição mostraram imenso talento ao subirem ao palco e vivenciarem a literatura brasileira

 

                A manhã de quinta-feira, 26, foi de pura cultura e talento no Auditório do Campus SETREM, com a realização do 16º Sarau da Literatura SETREM, que nesta edição teve como tema "Vivenciando a Literatura Brasileira", envolvendo o Ensino Médio da Instituição. O evento é realizado todos os anos, promovido pela área de códigos e linguagens, para despertar o interesse nos alunos para o aprendizado da literatura, aproximando-os ainda mais de poemas, poesias, prosas que marcam a literatura brasileira.

                A atividade iniciou com exibição de vídeos produzidos pelos alunos do 1º ano, o primeiro deles sobre as primeiras manifestações literárias do Brasil Colônia, os Sermões do Padre Antônio Vieira e o Arcadismo, originando o filme: "Da Carta de Pero Vaz de Caminha ao Uraguai de Basílio da Gama. O seguinte, baseado na obra "O Uraguai", de Basílio da Gama, um mostra este poema épico, escrito em 1769, que conta, de forma romanceada, a história da disputa entre jesuítas, índios e europeus pelos Sete Povos das Missões, no Rio Grande do Sul.

                O terceiro vídeo do Sarau, dos alunos do 2º ano, reproduzem três contos de Machado de Assis: "A Cartomante", publicado em 1884, que relata um caso de amor proibido, uma experiência conflitante e um final trágico dentro de uma sociedade recatada; "A Causa Secreta", de Machado de Assis, que revela a personalidade de uma pessoa capaz de realizar 'boas ações', desde que estas lhe permitam o exercício de seu prazer; e "O enfermeiro", uma relação de amor e ódio entre Coronel Felisberto e seu enfermeiro Procópio. Na sequência "Dom Casmurro", uma das grandes obras de Machado de Assis, que confirma o olhar certeiro e crítico que o autor estendia sobre toda a sociedade brasileira, também foi à tela.

                O 3º ano escolheu o livro "O triste fim de Policarpo Quaresma", de Lima Barreto, para transformar em vídeo. As histórias de Policarpo se passam durante os primeiros anos da República, precisamente durante o governo de Floriano Peixoto (1891-1894), mas escrita e publicada somente em 1911, 20 anos após esse contexto. Também do 3º ano saiu a representação em vídeo da obra "A hora da estrela", de Clarice Lispector, livro publicado pouco antes da morte da autora, em 1977.

 

                Teatro, poesias, música e muita cultura

                A turma do 1º ano subiu ao palco para belíssima apresentação da música "Monte Castelo", de Renato Russo, trabalhando a intertextualidade da música pela observação do ajustamento perfeito do tema "Amor" que o compositor agregou através do diálogo de obras tão distintas, como o poema de Camões, que fala de um amor homem-mulher possessivo, e a carta de Paulo, esta tratando do amor altruísta, generoso. Também o 1º ano fez releitura da "Carta de Pero Vaz de Caminha", também conhecida como "Carta a El- Rei Dom Manoel sobre o achamento do Brasil". Ainda do 1º ano, foi declamada a poesia satírica "Epigrama", de Gregório de Matos Guerra, alcunhado de Boca do Inferno e considerado o maior poeta barroco do Brasil e o mais importante poeta satírico da literatura em língua portuguesa.

                Na sequência o 2º ano apresentou teatro baseado no conto de Machado de Assis, "O Alienista", obra classificada como Realista, escola literária que foi introduzida no Brasil em 1881 pelo próprio Machado.  Também do 2º ano nasceu o teatro baseado na obra "O Primo Basílio", de Eça de Queirós, um dos grandes nomes da literatura portuguesa que participou de um período de mudança, em que o Romantismo dava lugar ao Realismo.

                O fechamento do Sarau foi feito pelo 3º ano, com a apresentação de releitura das escolas literárias desde o início da literatura no Brasil até a contemporaneidade, conhecida também como "Era Colonial e Era Nacional". "Parabenizamos a todos os alunos envolvidos no 16º Sarau da Literatura. A dedicação de cada um fez nascer belíssimas apresentações, tomadas por criatividade, que representam uma aprendizagem viva que constitui em suas formações uma experiência com propósito", conclui Marilei Assini, vice-diretora do Ensino Fundamental e Médio da SETREM.


Assessoria de Comunicação SETREM